EPP3 marca a volta do Potencial 3 após 12 anos sem um álbum de inéditas – Confira entrevista com James Lino

Posted on Março 4, 2013

0



a924413d-8e4d-4673-995a-504940821560
Fabíola Ribeiro

Os fãs já podem comemorar, o Potencial 3 está de volta!

Quem esperou 12 anos por um novo álbum do grupo que chega aos 20 anos de carreira como referencia na cena rap nacional. O EPP3, o terceiro disco de inéditas,  foi  lançando ontem (03/03)  à noite  para audição e download na internet.

O hiato de tantos anos fez bem a carreira de James Lino, DJ Roger, Carlus Avonts, Lews Barbosa e Hébano  que se dedicaram a projetos paralelos,  mas continuam afiados, como mostraram os cinco singles autorais lançados na ultima semana, um de cada MC.

Gravado no Atelier Estudios, o disco tem  produção de Roger e  traz o melhor do P3, com suas rimas contundentes e bem elaboradas. O Massala conversou com James Lino que dá mais detalhes do trabalho que ele define como “Uma reunião de amigos que se  respeitam e se admiram acima de tudo”. Confira a entrevista, ouça e baixe o EPP3.

1.      Em 2013 o Potencial 3 completa 20 anos de carreira sendo que 12 deles sem lançar um álbum de inéditas, a que se deve esse hiato?

James – Sim, chegamos aos 20 anos de carreira e estamos felizes por ainda estarmos diretamente ou indiretamente fazendo Rap/Hip Hop do modo que acreditamos. Projetos paralelos, foi um dos fatores para esse hiato, mas não foi só isso, somos antes de tudo amigos e, não é fácil conciliar amizade e carreira. São duas energias muito intensas, talvez, na minha opinião, foi saudável esse hiato, por um lado.

2.      Nesse tempo sem gravar com o P3 dedicaram-se a projetos paralelos, musicais ou não, quais?

James – Sim, cada um fez trabalhos paralelos. O Roger trabalhou com o Pentágono no primeiro álbum como produtor e foi DJ deles por um tempo, além de riscar, mixar e masterizar muitos trabalhos no Atelier Estúdios, é um dos melhores técnicos de áudio que eu conheço, além de ser oficineiro/palestrante e outros quando aparece algum projeto.

O Lews Barbosa lançou o Cachorro Magro S/A com o DJ Walace – ex- P3 – de modo independente, ficou um tempo com o Produto Paralelo de Diadema e Lançou em 2012 O MACACO CAÍDO de modo independente, seu álbum solo de estreia, além de estar declamando em diversos Saraus e ser o campeão do Zap Slam de 2012 o que o levou a concorrer o ZapSlam Mundial agora em 2013. O Núbio, hoje Carlus Avonts, fez diversos sons com o DJ King, que lançou o hit Panos da hora, fez também trabalhos com a Pau De Doido por onde lançou outros trabalhos. Está, no momento, em estúdio gravando seu álbum solo de estreia.

Eu fiz alguns sons esporádicos e participações com a Letycia, PDD Vol. 01 e 02, entre outros, além de com o DJ Roger e Kl Jay, realizar algumas vezes no ano o Clube do Rap desde 2010. Em 2011 fizemos o Clube do Rap Pockets com o DJ Roger e o DJ Naves. Comecei apresentar eventos de Rap/Hip Hop entre outros e apresento o Sarau Verso em Versos com Jayme Diko, Carolina Peixoto, Bruno Marselha e Viviane de Paula, além de apresentar oficinas/palestras/seminários e outros quando sou convidado.

O Hébano fez participações no álbum do Criolo “Ainda há tempo” na faixa “Sabedoria de Ébano”, no DVD do Tri Campeonato da Taça Libertadores do SPFC na faixa “História do tri”, no Álbum do Sistema Negro de Campinas na faixa “500 anos”, no álbum do Sexto Selo na faixa “Ponta Firme” e no Álbum do Estilo de Vida na faixa “Aonde está sua glória” nas ultimas duas eu também participo, mas Hébano não tem projetos paralelos. O Jotacê fez uma participação com o Elementos da Terra na faixa “Ipiranga é o lugar”, mas não tem projetos paralelos.

3.      O que os fãs podem esperar do EPP3 agora que estão reunidos os integrantes das duas formações anteriores do grupo na produção do disco?

James – Os fãs podem esperar nosso melhor, nosso amor, nossa criatividade nossa entrega em cada linha, cada frase, cada refrão, cada beat em cada respiro do EPP3.

4.      Antes do lançamento oficial vocês promoveram a divulgação de cinco singles autorais, um de cada MC do P3. Esses sons foram produzidos ao longo desses 12 anos ou são músicas que não entraram no disco, mas vocês queriam lançar?

James – Alguns foram sim, outros foram, mas não estavam finalizados, outros são novos, fizemos uma mescla do que achamos que tem haver com o nosso momento, nossa postura e nossa visão de mundo atual.

5.      O ultimo álbum do P3, “O Melhor ainda está por vir” foi lançado em 2002 há mais de 10 anos. Tem muita diferença do rap do hoje para o que era feito naquela época?

James – Sim e não, vou explicar (Risos). O modo de se fazer naquela época era quase que 100% artesanal, entende? Era mais sentimento, pelo menos pra nós, do que razão, hoje ainda vemos alguns com propósito artesanal, porém a preocupação com a qualidade é, em alguns casos, maior do que com a mensagem. Nos anos 90, nosso foco era “provar” que o Rap é música, nos anos 2000 era ocupar todos os espaços. Hoje o foco é ocupar os espaços com um som que fale a sua verdade, mas com independência e profissionalismo.

6.      Como será o EP: quantas faixas? Quem produz? Onde foi gravado? Qual o tempo de produção, as participações?

James – O EPP3 será uma reunião de amigos que respeitam e se admiram acima de tudo, produzida pelo DJ Roger, Gravado no Atelier Estúdios e DJ Roger Estúdio Voador, produzido durante esses 12 anos e com participação de Letycia, Demolisha Dee Jays, Siaka, Mad-Killa ShowSky e Soklak Compet-I.

Anúncios