Mais de 50 Favelas incendiadas em 2012. Não pode ser coincidência!

Posted on Setembro 21, 2012

1



O que os nomes Humaitá, Paraisópolis, Alba, Piolho, Sonia Ribeiro, Vila Prudente, Presidente Wilson, Corujão, Moinho, Parque Santa Madalena e Areião podem ter em comum?

São essas algumas das mais de 50 favelas incendiadas só em 2012. Segundo o Corpo de Bombeiros, o total fica em 69 (por enquanto). Sejamos sincer@s, sejamos sensat@s. Não é, e não tem como ser coincidência. 69 favelas incendiadas, sendo paralelamente observado o crescimento da especulação e do mercado imobiliário de forma monstruosa, estamos prestes a receber uma Copa do Mundo e Olimpíadas (é gente, não se alegrem, pois trará mais prejuízos que alegrias). Alguém tem que pagar o preço desse “crescimento”, deste “progresso”.

Segundo a matéria de Carlos Carlos Pereira “Incêndio nas Favelas: O que isso tem a ver com o Mercado Imobiliário?”, o coronel Jair Paca de Lima sempre associa o incêndio ao “tempo seco” ou a “briga de moradores”. E quantas vezes já ouvimos Datena e Cia. limitada falar em voz alta que o incêndio era por conta de ,além destes motivos, de ligações elétricas improvisadas a.k.a. gatos, ou (?) bitucas de cigarros. Incêndio criminoso? O que é isso? Não…isso eles não falam. Ou não se pode falar. Ou não se deve falar. Ou não é interessante falar.

Mas o que é curioso é que onde é a Favela do Moinho será futuramente uma estação da CPTM.  Ou então, no local onde foi incendiada a Favela do Piolho está previsto um mega projeto de revitalização da Av. Roberto Marinho (veja vídeo abaixo).

E, para os corinthianos de plantão ( e sim, eu me enquadro também nesta categoria), uma feliz notícia, só que não: no entorno de onde está sendo construído o estádio do Timão, em Itaquera, está localizada mais de 6 mil famílias que vivem na expectativa de ter que deixar suas casas e 4 mil famílias já tiveram que deixar sem sequer terem sido informadas sobre uma futura construção de um parque linear, a Arena Corinthians e uma avenida que ligaria estas construções ao aeroporto de Guarulhos (na época). Ou seja, a especulação imobiliária, a Copa do Mundo, e o capital, vêm com tudo pra cima. Porém, para cima de quem é mais frágil.

E, o que podemos fazer? Mobilização é fundamental. Mas luta também. Você, que está lendo esta matéria, se engaje, lute, procure abaixo- assinados, o site Avaaz é um veículo importante de luta para assinar projetos contra, mesmo que virtualmente. Para estar mais perto das lutas reais, procure estar junto de atos presenciais, um ótimo meio de estar  nas lutas sem deixar a cultura de lado é o Sarau! Confira na agenda de alguns Saraus que encabeçam esta luta como o Sarau Vila Fundão, o Sarau da Ocupa, Sarau da Brasa, Sarau Perifatividade, Movimento Luta Popular, Movimento Mães de Maio, Sarau da Casa (Embu), fique ligado, se informe!

Abaixo temos o mapa de Favelas incendiadas em São Paulo, de 2006 a 2012, não deixe de conferir aqui! 

Ana Fonseca

Anúncios