Que seja sempre assim! – RPW grava seu DVD em noite histórica para o Rap Nacional!

Posted on Abril 18, 2012

6



Por Fabíola Ribeiro

Centro de São Paulo. Rapazes trajando camisetas de comprimento muito abaixo do joelho, calça larga e faixa na cabeça fazem fila na porta, a batida rap é ouvida da rua. Garotas chamam a atenção pelas calças igualmente largas, as camisetas apertadas e estampadas com o nome de grupos como Facção Central, mostrando a barriga e a cueca feminina, enquanto alguns outros garotos circulam pela rua vestidos como os rappers americanos.

Parecem os anos 90, mas era 2012. O Rap continua o mesmo, esse papo de nova e velha escola é balela! Cheguei a essa conclusão enquanto observava a movimentação na porta do Green Express na madrugada do ultimo sábado (14/04). No clube no centro da cidade, o grupo de Rap RPW comemorava seus 20 anos de careira com a gravação de um DVD, e o clima rememorava os bailes da década em que se deu o seu surgimento.

Quando Rubia, DJ Paul e W-Yo decidiram formar um dos grupos mais importantes da história do Rap Nacional em 1991, eu mal sabia andar. Kessia Lane, que fotografou a festa, não era nascida e o MC Pelé, que nos convidou para o show, já tinha 15 anos, “É meu grupo de Rap preferido” dizia eufórico.

Sentada entre os dois, em um dos canteiros que separam as pistas da Avenida Rio Banco, tive a certeza que, por mais que existam boatos e teorias a respeito, a essência do Hip Hop jamais irá se perder.

Não existe divisão, não existe preconceito. O Hip Hop – e a música acima de tudo – une os homens que estavam nos primeiros shows do RPW aos garotos que andavam pelo salão com seus bonés da Rua é noiz. Coloca o DJ Big Edy e o MC Mamuti Zero11 no mesmo bate cabeça, permite que Sthefanie, e os sorocabanos do X4 dividam o palco com Dexter e Rappin Hood e possam todos fazer o mesmo Rap, genuíno, cheio de sentimento e protesto.

Quando o RPW subiu ao palco, por volta das 4h da manhã, nem mesmo os problemas no som diminuíram a energia do show, que apresentou os sucessos das duas décadas de carreira do grupo. Canções dos discos Pule ou Empurre 12, RPW está na área, A luta continua e Talento não morre, recicla!, contagiaram e emocionaram a plateia de cerca de 200 pessoas.

A festa teve apresentação de Max B.O. e discotecagem de DJ Marco. Confira as fotos tiradas por Kessia Lane:

Anúncios