Uma homenagem ao Dia da Fotografia por Jess Penido!!

Posted on Agosto 31, 2011

0



Dia 19 de agosto foi o dia oficial da fotografia, mas para os loucos que amam a arte de pintar com luz todo dia é dia de Flash!

Não é preciso ir muito longe pra perceber que a fotografia é um vicio, uma doença e de certo é contagiosa. Mostre uma foto realmente surpreendente a um amigo e logo ele estará hipnotizado, se não se tornar fã com certeza se tornará fotógrafo.
Contudo acredito que se trate mais de uma loucura e paixão incurável, um mal que de tão bom é irreparável e irreversível…

No primeiro estágio da doença, o infectado exibe grande necessidade de compreensão e entendimento. Os sintomas são: Leitura excessiva, palpitações, compras de equipamentos fotográficos e até mesmo ingresso em cursos de fotografia. E ainda obriga seus familiares e amigos a verem suas fotografias (o fruto dessa doença obsessiva). Pode-se notar que qualquer advertência ao infectado de que essas atitudes são causadas pela loucura já não tem efeito neste primeiro estágio da doença. Começa a surgir a necessidade peculiar de apertar o botão do obturador.

No segundo estágio da doença, o infectado pode apresentar comportamento impulsivo e intrometido, fotografando a tudo e a todos muitas vezes sem pedir permissão. Causa até mesmo certa náusea e necessidade de adrenalina a aqueles adeptos a jornalismo. É importante ressaltar que neste estágio qualquer
intervenção familiar ou de amigos para eu o individuo largue a câmera será totalmente ignorada pelo infectado.

No terceiro, e penúltimo estágio, o doente começa a se entregar a loucura, aceitando trabalhos freelas e fotografando exatamente TUDO o que vê. O mais estranho talvez seja que neste estágio o infectado exerça sua loucura por dinheiro ou até mesmo por um copo de água, isso mostra a completa falta de insensatez e desprendimento do infectado. Como negação, eles costumam alegar “amor pela arte”, mas trata-se da necessidade de justificar seu comportamento estranho. Os sintomas são compostos por noites sem sono juntamente com doses excessivas de líquidos que contenham cafeína.

O quarto estágio, que é terminal, é o ápice da doença. Neste, o individuo infectado abandona trabalho, os estudos e até mesmo sua cidade para se dedicar totalmente a doença. Ele acredita em algo que não pode tocar, só consegue sentir. Os sintomas terminais são caracterizados pela completa e total entrega à fotografia. Nesse estágio, os infectados costumam se chamar de Fotógrafos, e 100% dos 100% do que sua vida representa está ligado a essa doença enigmática e misteriosa, a FOTOGRAFIA.

Digam XIS!

Quer conferir o trabalho de Jess? http://www.flickr.com/photos/jesspenni/