Emoção e expectativa tomam conta do Projeto Mapeamentos: Hip-Hop por São Paulo

Posted on Agosto 4, 2011

2



 

11 milhões de habitantes, área de 1.509 km2, dividida em31 Subprefeituras e 96 Distritos Municipais. Esta é São Paulo, a cidade que não dorme. Durante dois meses a metrópole cheia de talentos e berço do Hip Hop no país, foi mapeada por Raphão Alaafin, Base MC e Fabíola Ribeiro em busca de novos rostos,vozes e flows para compor o projeto Mapeamentos –  Hip Hop Por São Paulo.
Realizado pelo RefugiAudio Estúdio em parceria com a Secretaria de Cultura da Cidade e apoio do Massala Diversidade Cultural, o projeto que faz parte do VAI (programa de Valorizaçãode Iniciativas Culturais) contou com mais de 40 inscritos. Da audição realizada dia 09 de julho ao invés de um representante de cada região (centro, sul,norte, leste e oeste) a qualidade dos trabalhos nos fez optar por incluir mais de um artista/grupo por região.

Os selecionados Killa-E, Robis Mahiri, Luca, Rafro U-Godzilla, Indigente, Amiri & Fera, Don Cafuzo, Ninow & Man-Ti, Pirata e Ritimistas da Sessão não esconderam a emoção em trabalhar e gravar com Base Mc,Raphão Alaafin,  Marcello Gugu, Tiagão e LucasTristão na Coletânea homônima ao projeto que deve ser lançada em dezembro.

Confira agora mais fotos do primeiro dia de reunião entre os selecionados, convidados e direção musical do projeto e, em seguida, depoimentos dos diretores Base MC, Raphão Alaafin, do MC convidado Marcello Gugu e dos selecionados Killa-E e Rafro U-Godzilla:

“É a maior satisfação ter criado e estar dirigindo este projeto, pois é uma forma muito intensa de contribuir com a cultura Hip-Hop da cidade. Dar oportunidade para pessoas que tem muito talento, mas não tem condições financeiras de gravar não tem como não ser gratificante. Lembro-me de quanto tínhamos todas as letras do Primeira Função e não conseguíamos gravar porque não tínhamos condições e hoje estamos dando oportunidade, para retribuir tudo o que já conseguimos. Vejo que os selecionados estão contentes, mas ainda digerindo o que é este processo todo, talvez quando verem a música pronta e ouvirem sua própria voz, vão saber a real dimensão da força deste projeto.” Base MC – diretor geral

“Muito loko ver vários talentos que ainda não soltaram trabalhos, e poder fazer parte deste primeiro incentivo é muito gratificante. É um desafio bonito também ver MC’s tão diferentes rimando juntos, e saber que o projeto que proporcionou os selecionados escolhendo as instrumentais, escolhendo as rimas, o trabalho forma um corpo visual interessantíssimo, até mesmo as ideias de bastidores, conhecer e trocar ideia, ver isso acontecer é saber que o rap não vai morrer nunca”. Raphão Alaafin – diretor musical

“Eu acho que foi uma iniciativa bem legal, porque abre espaço pra grupos que infelizmente ainda não são tão conhecidos, mas que tem talento. Acredito que a essência da parada, é você buscar formas de agregar e fortalecer a cena, trazendo pessoas novas junto com nomes mais conhecidos. Isso faz com que o público tenha acesso aos novos nomes, fazendo com que o trampo deles seja visto. Quanto aos selecionados, acredito que a visão deles é extremamente positiva, pois vão ter a oportunidade de trabalhar com ótimos produtores (Raphão e Base MC), o que pode gerar além de reconhecimento, um trabalho futuro. O projeto tem uma ideia muito classe, pois não restringiu apenas a uma região e acompanhando o processo seletivo pude notar que existe muita gente correndo atrás, o que dá a possibilidade de existir o Mapeamentos 2, transformando o projeto em uma serie de mixtapes, trabalhos e etc…” – Marcello Gugu (MC convidado)

“EXPECTATIVA: melhor palavra pra descrever Projeto Mapeamentos” – Killa_E (Mc selecionado)

  “É com imenso prazer que dou uma humilde contribuiçäo a essa coisa linda que está acontecendo, espero poder fazer mais pelo HIPHOP.” – Rafro U-Godzilla (MC selecionado)

Quer saber mais novidades sobre o Projeto Mapeamentos? Continue acompanhando aqui no Massala!