Léo OHUAZ lança música “O Rap é tão grande que qualquer palco fica pequeno” com exclusividade no Massala!

Posted on Julho 29, 2011

1



Há muito os fãs do Rap Nacional e do OHUAZ estavam esperando. Após o sucesso empreendedor, cultural e social da frase O RAP É TÃO GRANDE QUE QUALQUER PALCO FICA PEQUENO, que se transformou em camisetas, regatas, moletons, ímãs de geladeira e outros produtos, o músico Léo Ohuaz lança oficialmente a canção que dá título à frase tão famosa.

E não é um simples ato de empreendedorismo no Rap. Léo procura usar o alcance da frase para compartilhá-lo com outros artistas e envolvidos diretamente no “fazer” do Hip-Hop, como é o caso dos ímãs de geladeira. Poderia muito bem exigir um ganho financeiro pelo compartilhamento, inclusive é seu direito, já que a frase é patenteada. Mas não: a intenção é realmente fazer com que o meio seja autossustentável, musicalmente ou em produtos.

A produtora Massala Diversidade Cultural divulga, promove e apoia iniciativas como essas, em que cada vez mais o segmento possa gerar renda para quem faz acontecer.

Léo Ohuaz lançará a música “O Rap é tão grande que qualquer palco fica pequeno” com exclusividade no Massala, em uma parceria que vem sendo consolidada com muito sucesso. Aqui, você confere, além da música exclusiva, a capa oficial do CD (Des)biografizaçãodomim, que será lançado em breve e o Set List exclusivo deste trabalho.

Léo e sua equipe contam todo o processo criativo do CD, da música e dos futuros trabalhos do OHUAZ.

MÚSICA “O RAP É TÃO GRANDE QUE QUALQUER PALCO FICA PEQUENO”

“Logo que pensei em escrever esse som, passaram uma multiplicidade de perspectivas que eu gostaria de escrever, e trazer a tona pra dar uma visibilidade maior as experiências que eu acredito que muitas vezes são deixadas de lado. Logo depois pensei em escrever duas canções que eu dividi de tal maneira: 1º O Rap é Tão Grande e nessa canção descrever ao meu olhar como pra mim o Rap é e se torna ainda maior, ou seja, motivos porque o Rap seja tão Grande. 2º (QUE) Qualquer Palco Fica Pequeno, descrevendo algumas ações e atitudes que acabam diminuindo algo que é tão grandioso pra mim, ou seja, motivos que em qualquer palco fica pequeno, ou porque durante um tempo os palcos foram maiores do que o Rap, ou determinadas vertentes do Rap, embora possa aparecer meio estranho não consigo ver o Rap como uma única coisa a não ser que seja uma “Unimultiplicidade”. Mas acabei deixando de lado e acredito que fiz o que me senti bem, não procurar razões porque o Rap seja ou não grande – pra mim é e não precisei explicar o porquê – dispensa explicações. É uma sensação, sentimento, algo que muitas vezes foge a “linguagem”, algo que independe de uma mera estética. Vejo MC’s escrevendo e cantando de uma forma tão visceral, forte pra 3 pessoas, e vejo casas de shows entupidas de pessoas e preenchidas de vazios; os Bboys  dançando em lugares onde não tem a importância se estão sendo observados ou não, é só pelo prazer e amor pelo que fazem; graffiteros que querem transformar lugares opacos em algo vivo, levando uma presença de espirito atrás dos desenhos e das cores;  dos pixadores que resistem nas intervenções que são marginalizadas por muitos não terem “estômago” pra uma relação que independe de uma aceitação social coletiva, fugindo não pela falta de coragem mas sim por terem muita ousadia, onde a industrialização sequestra diversas formas de expressão pro conforto do “bem-morar, bem-viver”, enfim, a música O Rap é tão grande…é de certa forma a afirmação de um convite, onde quem ouve a música ou quem a produz, quem canta ou dança ou toca nos shows tem a mesma importância de quem vai nos eventos, de quem faz girar nossa cena, uma das intenções dessa musica pra mim é fazer um convite a quem possa ouvi-la independente se já acompanha o Rap a muito tempo ou que tem acompanhado recentemente ,mas fazer um convite pra juntos escrever uma parte da história do nosso rap nacional, desmascarando quando se fizer necessário as diversas formas de violência e sofrimento e celebrando as alegrias das realizações conquistadas, por todos nós que conquistamos nosso merecimento, ter como ostentação as positividades e os sentimentos bons.”

O DISCO “(DES)BIOGRAFIZAÇÃO DO MIM”:

(DEs) biografizaçãodomim, aqui prefiro não tentar descrever o porquê do título para justamente não biografar uma experiência que nos é experimentado de uma (des) maneira, uma (des) forma, uma (des) biografização; uma experiência que se relaciona sem moldes, fugindo dos “dicionários e catálogos” pré-estabelecidos, pois pra nós a biografização é um processo de “morte”, estático, mumificado, sem movimento, e nossa única permanência é a mudança, a permanente mudança, a mudança como um movimento necessário pra estar vivo.”

PROCESSO CRIATIVO E MÚSICAS:

“Musicalmente falando quem assina esse álbum é o NIXON, responsável por todas as músicas, arranjos desde as bases criadas em casa até as guitarras e violões gravados sobre as bases em estúdio, a maior parte desse trabalho, praticamente 80% foram feitos em casa, das criações ás gravações até a pré – mixagem.”

“Em termos de escrita, letras são minhas (Léo OHUAZ), mas na composição pensando no álbum como um todo existe uma grande participação em posicionamentos e influências tanto minhas com o Nixon nas musicas quanto do Nixon comigo na escrita das letras e do NAZA que compõe o OHUAZ administrativamente falando, ou seja, a conclusão desse trabalho é algo decidido e aprovado pelos três, Léo, Nixon e NAZA.”

LANÇAMENTO E PREÇOS:

“ Vamos lançar o álbum completo nesse segundo semestre de 2011, o preço máximo a ser cobrado será R$ 5,00 sendo que quem comprar diretamente com agente nos eventos será vendido por R$ 2,00, e será vendido também pela internet junto e com o mesmo processo das camisas do “O Rap é tão grande…”.

Confira a capa oficial do álbum do OHUAZ “(Des)biografizaçãodomim” e confira o Set List com exclusividade:

Músicas:

1. O Rap é Tão Grande Que Qualquer Palco Fica Pequeno

2. Estado de Sítio

 3. Normas e Apartheid

 4. Influências

5. Cinderela Banguela

6. Pra Ninguém no Mundo de Todos 

7. Outros dos Mesmos 

8. Ironia Sonora (Skit) 

9. Sons, Vinhos e Risos 

10. Amo Vida 

11. Dança dos Sons 

12. Skit 

13. Olhos de Marieta

14. Zumbis Letrados

 15. Aos Quinze 

16. Vítimas em Fabricação

17. Estrangeiro de Mim.

18. Dizeres (faixas bônus)

E agora, oficialmente e com exclusividade do Massala, a música “O Rap é tão Grande que Qualquer Palco fica Pequeno” – OUÇA E BAIXE

http://soundcloud.com/ohuaz/o-rap-t-o-grande-que-qualquer

Contatos:

materialohuaz@gmail.com

naza@tamujuntu.com.br

Twitter: @OHUAZ

Facebook: http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=100000717964012

 

 

Anúncios