Origens Hip-Hop – Dez edições do mais puro Rap! + Entrevista Erick Jay!!

Posted on Junho 21, 2011

0



Origens Hip Hop agradece a todas as pessoas que prestigiaram nossas festas e que nos apoiaram para que chegássemos até aqui. Sim são 10 edições com o melhor da música rap nacional.

Não foi fácil, mas gostamos do desafio. Ao longo dessas 10 edições, como tudo na vida tivemos nossos altos e baixos, transformações, renovações, provas e glórias… Tudo isso serviu para nos FORTALECER ainda mais.

Tudo começou como um projeto e hoje somos uma realidade, e devemos isso aos grupos que estiveram no palco conosco, todos eles, todos com a mesma importância e representatividade, ao público que compareceu, ora em um grande numero, ora não, mas sempre com a energia positiva que impulsionava, fazia e faz valer apena celebrar o rap nacional.

 

Aos apoios, parceiros, sites e blogs, as pessoas que espalhavam a notícia de cada festa, o boca a boca, nas redes sociais e nas ruas onde o rap foi consagrado.


Hoje, Origens Hip Hop celebrar 10 edições do mais puro e ousado rap nacional, logo estaremos completando 1 ano, de muitos que ainda virão, e a festa vai ser em grande estilo.


Acesse nosso blog oficial e confira a matéria na íntegra (o blog está anexado aos parceiros do Massala)

 
Atenciosamente:
@Origenshiphop

 

Entrevista Erick Jay

Erick Jay é sinônimo de pista cheia. Com anos de estrada levando o público à loucura com seus sets bem trabalhados, Jay é referência de DJ bom, isso para público, MC’s e outros DJ’s da cena. Jay atualmente trabalha com MC Kamau, é DJ do Programa “Manos e Minas” (TV Cultura) e também é DJ do Origens Hip Hop. Confira aqui uma entrevista feita para o Massala:

Entrevista por: Fabíola Ribeiro e Ana Fonseca

Concedida a : Ana Fonseca

Massala Diversidade Cultural – Quais os estilos e/ou artistas que mais gosta de tocar?

 DJ Erick Jay – Gosto de tocar desde a raiz, funk, soul, disco, flash-back, nostalgia, samba-rock ao rap atual nacional e internacional.
 
MDC – Como tri- campeão do Hip-Hop DJ ainda existem desafios para você como DJ? Se sim, quais?

 EJ – Quero ser campeão mundial e tentar abrir portas e patrocínios para os campeonatos que acontecem aqui no Brasil anualmente, que revelaram e revelam vários DJ que fazem a arte do turntablismo o nível mais alto tecnicamente que o DJ pode chegar. Mesmo indo por duas vezes representar o Brasil no mundial em Londres e pegando uma boa colocação, o patrocínio é praticamente zero. Agradeço ao Ney da Gringo’s Record e ao Fabio da Next Sound que acreditaram na parada de verdade.
MDC – Como surgiu o convite para ser DJ oficial do Programa “Manos e Minas”? Participa ativamente da escolha de convidados? Como vê o andamento do programa para o cenário Hip-Hop atual?

EJ – Foi infelizmente  no ano de 2008, com o falecimento do grande DJ Primo que era o DJ residente de lá.  Happin Hood me convidou para participar do programa e estou lá até hoje. Para a escolha dos convidados não participo, já tem uma pessoa destinada para isso nas reuniões de pauta, mas lógico que dou palpites e recomendo alguns nomes que acho que seria legal se participassem.

 
MDC – Como é participar do “Origens Hip-Hop”? Qual é a importância de um evento como este no segmento?

 EJ – Para mim e muito bom fazer parte deste projeto, a convite do meu parceiro Crônica Mendes. O Origens Hip Hop é mais uma festa que vem para fortalecer o cenário Hip-Hop. É minha primeira experiência como DJ residente em uma festa de rap, e esta sendo ótimo para mim. Muito obrigado Crônica, Nina e Chicano- ex-projeto Origens.

Anúncios