Exílio – por Mamuti NusCorre*

Posted on Junho 17, 2011

0



“Do centro pra quebrada, se a noite tá moiada

não adianta de nada seu bilhete único

Pois na cidade que não para, governante dá mancada

quando deixa madrugada sem transporte público”

(Mamuti NusCorre – Madrugada)

Penso muito nisso. Por que não há transporte 24h por dia na maior metrópole da América latina? Em conversa meu amigo Mano Réu (Literatura Suburbana e Reviva Rap) disse que “É uma forma de manter os suburbanos exilados”. Fiquei pensativo.

Vendo direito, realmente, é um exílio. Mais que isso, soa como uma mensagem subliminar aos periféricos sobre o direito de ir e vir. Isso diz: “Você pode ir e vir, mas eu não quero que você o faça depois de certa hora. Ou vai ou fica.”.

Dizem que transporte público 24h traria problemas de violência e vandalismo por conta de a madrugada ser um horário com pouco transito de pessoas. Será?.

 Ao meu ver, em SP, a madrugada só tem pouco tráfego de gente por falta de transporte. Logo, tendo transporte teria tráfego, tendo tráfego seria como de dia.

Não sei nem se deveria entrar em outros méritos, como: geração de empregos, menos lotação nos primeiros ônibus do dia, dentre a maior movimentação de capital pela madrugada da capital.

Tudo bem. Não temos demanda de TODAS AS LINHAS serem 24h. Mas pelo menos as principais deveriam ser. Também não faríamos tanta questão de funcionarem a toda durante a semana, afinal muitos não saem de noite durante a mesma. Porém pelo menos as principais linhas deveriam funcionar de hora em hora pelas madrugadas. Do que adianta pagar uma tarifa absurda se o serviço é tão limitado? Pelos horários e estado dos carros/trens peço: Mais condição pra condução, já!.

Mamuti NusCorre é tecnólogo em Produção Audiovisual, vice-campeão da Liga dos MC’s 2011, no Rio de Janeiro.Integrante do grupo NusCorre, é co-idealizador do festival Reviva Rap e fundador do site Voz da Rua. Foi campeão das batalhas de mc da “Rinha dos MC’s”, “Peleja da Gangueiragem”, “Batalha do Santa Cruz”, “Super Contra” e “Rua do Flow” (interior de São Paulo).

Anúncios