Vamos num show de Rap? – por Mamuti NusCorre*

Posted on Abril 27, 2011



“E aí, mano! Vamos colar num show de rap?”.

“Num dá, tô sem din!”.

Essa frase tem sido frequente entre os nossos por quê? Além do fato de o din tá escasso pra todo mundo, os shows de rap andam cada vez mais caros, em lugares cada vez mais difíceis de nossos irmãos e irmãs aparecerem, e os bons shows de rap tão ficando elitizados.

Diz quem, há 10 anos, imaginaria ver shows de rap frequentes na região central da cidade, que não fossem festas da Rádio 105 FM ou eventos comemorativos das datas 13 de maio e 20 de novembro? Muitos veem isso como progresso – eu também – desde que pra isso o rap não tenha que sair das quebradas, que é o que vem acontecendo.

Já não bastava o rap perder grande espaço para o funk, por ter se perdido entre discursos xiitas e orelhadas exageradas na juventude, as pessoas ainda tiram os eventos de rap das quebradas, o que distancia ainda mais a música do público, e faz a gente perder mais espaço; afinal as festas da Dinamite, Furacão, Tsunami, acontecem lá a preços populares, possibilitando um entretenimento mais barato e prazeroso aos nossos.

Muitos dos artistas que as pessoas rotulam como “alternativos” e “undergrounds” reclamam que não tem espaço nas quebradas, mas já pararam pra se perguntar quantos desses se preocupam em colar em eventos que acontecem nelas e estar em mídias acessíveis a todos? A maioria deles só está na internet e nas festas do centro. Pois é, aí não adianta chorar.

Lógico, que a culpa não é só dos organizadores e grupos: o público também está ficando mal acostumado. Houve uma época aonde as pessoas iam das suas quebradas para outras pra ver eventos, e hoje, muitos desses mal vão a eventos no seu bairro, apenas em festas que forem no centro. Agora me diz, por que, tendo uma festa na sua quebrada, ou em alguma outra, onde os preços de bebida e entrada são mais acessíveis (às vezes entrada franca, evento na rua), as pessoas vão até o centro pagar 15, 20 reais na entrada da balada, onde uma água custa 5 reais?

A gente precisa voltar a ter aquela cultura de organizar/frequentar shows em campos, quadras, quermesses, meio da rua. Há alguns projetos que lutam por isso (NaRua, Jambaque, Hip Hop Na ação, Hip Hop Em Ação, Reviva Rap, Reduto do Rap, entre outros), mas estando lá como público e até fazendo parte da organização de dois, vejo muito descaso dos frequentadores de eventos com shows em quebrada, e por que? Porque não tem glamour da Rua Augusta? Porque não é no centro? Às vezes, as pessoas demoram mais pra chegar no centro do que pra ir num evento que é “longe”, e ainda assim falam mal dos eventos em quebrada!

Hey, MCs! Hey, público! Hey, organização… Nada contra as festas no centro, mas nós queremos o rap de volta em nossas quebradas, de onde ele nunca deveria ter saído!

 Mamuti NusCorre

http://www.zeroonzeep.nuscorre.com.br

http://www.nuscorre.com.br

“Se o que é real nunca morre, nós tamo aí… NusCorre”

Mamuti NusCorre é tecnólogo em Produção Audiovisual, vice-campeão da Liga dos MC’s 2011, no Rio de Janeiro.Integrante do grupo NusCorre, é co-idealizador do festival Reviva Rap e fundador do site Voz da Rua. Foi campeão das batalhas de mc da “Rinha dos MC’s”, “Peleja da Gangueiragem”, “Batalha do Santa Cruz”, “Super Contra” e “Rua do Flow” (interior de São Paulo).

Anúncios