Vai, não -Vai dos Incentivos Culturais – por Helton Gomes*

Posted on Abril 6, 2011

0



Quem manteve pelo menos um dos dois ouvidos abertos há duas semanas sobre o que rolava no Brasil, ouviu falar do imbróglio. Ela pediu uma autorização. Os manda-chuvas da cultura deram. Ilegal a parada não era. Qualquer cidadão pode apresentar um projeto cultural e se valendo da Lei Rouanet, caso seja aprovado, captar a grana junto a quem tem dinheiro. A treta é que toda essa movimentação era para viabilizar a criação de um blog com orçamento de R$ 1,3 milhão. A título de mensurar a bufunfa, dá pra pegar o busão em São Paulo mais de 433 mil vezes.

Mas peralá, estamos falando de 365 vídeos (um para cada dia do ano), dirigidos pelo Andrucha Waddington (“Eu, tu, eles”, “Lope”, manja?), em que Maria Bethânia (Tropicália, manja?) declamaria poesias em língua portuguesa (Pedro Bi…digo, Camões, Fernando Pessoa, manja?).

A grana não é dada assim de graça também. Funciona na base da renúncia fiscal. A empresa que patrocinar o projeto descontará o valor do imposto de renda devido. Ao invés de ser dinheiro que sai dos cofres públicos, é dinheiro que deixará de entrar.

Não deu outra. Geral caiu de pau. Onde já se viu? Uma artista famosérrima utilizar essas ferramentas públicas para financiar sua arte. E qual é o problema? Parece existir um sentimento de que a autorização para captar recursos recebida pela Bethânia pode, de alguma forma, tirar o doce de alguém. Enquanto há uma caralhada de parlamentares sendo instado a explicar o vai-vém responsável pela grana em seus bolsos, a artista, que vai pela onda da via legal para financiar o projeto dela, é apedrejada.

Mas, enquanto isso, mamãe já dizia (mentira!): quem planta trabalho, colhe din din (excetua-se dessa equação, claro, a variante tempo). Mas, é bom ressaltar – ou avisar os incautos, né – que isto é somente uma metáfora. Nem tente procurar mudas de árvore de dinheiro. No eczistem.

Bom, enquanto essa discussão do blog rolava, o processo do VAI (Valorização de Iniciativas Culturais) foi concluído, escolhendo os projetos que serão subsidiados pela Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo em 2011. Dos 797 inscritos, 147 foram selecionados. A verba do VAI, a grana destinada ao rateio entre os projetos, que era de R$ 2, 75 milhões subiu para R$ 3,05 milhões, devido ao “aumento de propostas enviadas, bem como a qualidade das mesmas”, segundo a pasta.

E vindo fortalecer a cena do Hip Hop, dez projetos contemplam a cultura. Fiquem ligados que vem coisa boa por aí; as iniciativas são:
Hip Hop Cultura de Rua
-Rádio Love Rap
-Festival & Prêmio Reviva Rap
-Rinhas do MC´s
-Web TV Hip Hop Mulher
-Mapeamentos – Hip Hop por São Paulo
-Germinação Hip Hop
-Hip Hop, Poesia e Inteligência
-Voz Feminina Hip Hop ReEvolução
-Graffiti’art
-Breaking The Floor 2
-“Hip Hop Conectando Quebradas: de Inocência a Maria da Penha”

*Helton Gomes é jornalista.

Anúncios